Avisos

1. Informa-se que, ao longo de 2017, os postos de controlo fronteiriço da China continental começarão a proceder à recolha de impressões digitais de todos os estrangeiros entre os 14 e os 70 anos que entrem em território chinês. Estarão excecionados desta recolha: (1) portadores de passaportes diplomáticos ou passaportes ordinários com vistos diplomáticos ou de “recepção de cortesia”, excluindo aqueles abrangidos por acordos recíprocos; (2) indivíduos isentos de recolha de impressões digitais ao abrigo de Acordos bilaterais acordos recíprocos entre dois países; (3) oficiais com nível igual ou superior a Vice-Ministro e delegação que os acompanhe, caso esta beneficie de um regime de facilitação de procedimentos para entrada de grupo, de acordo com os regulamentos relevantes do MPS”; (4) indivíduos sem as dez impressões digitais ou aos quais não seja possível recolher dez impressões digitais; (5) indivíduos aos quais o MPS conceda isenção em circunstâncias específicas.


2. Poluição do ar: Os níveis de poluição em Pequim e nas principais cidades do Norte do país atingem frequentemente níveis considerados extremamente elevados e perigosos, com níveis superiores a 200 microgramas por metro cúbicos (o nível considerado seguro pela OMS é de 25 microgramas).

Níveis desta gravidade resultam, no curto prazo, em dificuldades respiratórias generalizadas, e não apenas na população mais sensível, e numa interdição implícita de circulação no exterior, obrigatória em escolas e estabelecimentos semelhantes. Nestes dias, aconselha-se a toda a população, mas especialmente a pessoas com doenças cardiovasculares e pulmonares, crianças e idosos, a utilização de máscaras no exterior, a permanência em locais com circulação de ar controlada por equipamentos de filtragem do ar, e a manutenção de níveis baixos de atividade física no exterior.


2. Gripe aviaria: consultar a secção “Cuidados de saúde”.

 

Nota importante: as presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são susceptíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.