Portugueses marcam presença na 6ª edição do festival literário de Macau Rota das Letras

A tão aguardada 6ª edição do Festival Literário de Macau – Rota das Letras - arranca já amanhã, 4 de Março, e decorre até dia 19 de Março. Como é habitual, o festival conta com uma lista de convidados extensa e multicultural.

Este ano, o Festival Literário de Macau tem como objectivo atrair a atenção do público para questões preocupantes da actualidade mundial, como a crise dos refugiados e da crise migratória.

O programa do Festival inclui a presença de Filipe Melo, pianista, realizador de cinema e autor de banda desenhada português.

O cantor, compositor e poeta português Sérgio Godinho apresentará o seu primeiro romance Coração Mais que Perfeito, editado pela Quetzal.

Pedro Mexia, convidado do Festival, falará sobre os seus trabalhos e a sua carreira. Henrique Raposo e José Manuel Rosendo irão debater o tema dos refugiados e do terrorismo.

Junta-se à lista de convidados portugueses o vencedor do Prémio Saramago Bruno Vieira Amaral, considerado pela Literature Across Frontiers como uma das Novas Vozes da Europa e o vencedor do Prémio Literário UCCLA 2016, João Nuno Azambuja.

Os autores João Morgado e Raquel Ochoa são também presenças confirmadas, bem como o romancista José Rodrigues dos Santos e o poeta António MR Martins.

A jornalista e cineasta portuguesa Sofia Leite marcará também presença no evento, onde apresentará os documentários "Cesária Évora – Nha Sentimento" (2010), que celebra a internacionalmente conhecida cantora cabo-verdiana Cesária Évora e "A Lista de Chorin".

O Festival acolherá o espectáculo audiovisual de poesia Das Palavras, do colectivo teatral português d’As Entranhas, fundado por Vera Paz e Ricardo Moura, em 1999. Das Palavras teve a sua estreia no Dia Mundial da Poesia, em 2007, após um convite realizado pelo músico e compositor português Rodrigo Leão. A poesia do autor português Al Berto foi o mote para Das Palavras, no qual a palavra é o vector entre o som e a imagem. O espectáculo audiovisual inclui textos de autores como Sophia de Mello Breyner, Eugénio de Andrade, Alexandre O’Neill ou Adília Lopes.

O artista português António-Pedro – que viveu em Macau entre 1994 e 1997 – traz ao Festival "My Macau".

A programação do Festival Literário de Macau contará também com a participação de João Miguel Barros, advogado e fotógrafo português a residir em Macau, que apresentará o seu trabalho numa exposição intitulada “Between Gaze and Hallucination”.

Sobre o Festival Literário de Macau

A 6ª edição do Festival Literário de Macau – Rota das Letras realiza-se de 4 a 19 de Março de 2017 e terá como sede o edifício do Antigo Tribunal – uma estrutura de valor arquitectónico e artístico construída em 1951, localizada no centro de Macau.

O Festival Literário de Macau – Rota das Letras foi fundado em 2012 pelo jornal local Ponto Final – um diário que celebrou em 2016 o seu 25º aniversário – e está sediado na Região Administrativa Especial de Macau (RAEM). O Festival começou como o primeiro e maior encontro de literatos da China e dos Países de Língua Portuguesa alguma vez organizado no mundo. Nos últimos anos, o Festival ganhou notoriedade, tornando-se num evento internacional que acolhe escritores, editores, tradutores, jornalistas, músicos, cineastas e artistas plásticos de diversas geografias e nacionalidades. A edição de 2016 do Festival Literário de Macau reuniu autores de 12 nacionalidades, incluindo o escritor norte-americano Adam Johnson, que ganhou o Pulitzer pelo seu romance de 2012 The Orphan Master’s Son. Em 2017 o Festival reúne acima de 60 convidados provenientes de mais de 20 regiões e países, entre eles dois finalistas do Man Booker Prize 2016.

Para saber mais sobre o Programa do Festival visite:

http://thescriptroad.org/pt-pt/agenda/